Bitten | Review – 1×02: Prodigal

5 338

Não adianta fugir da sua própria essência.

Chegamos ao segundo episodio de Bitten e eu não poderia estar mais feliz. Gostei muito do que vi e achei que a qualidade não decaiu em momento algum. Continuo com a mesma opinião de que a série não é e nunca será uma grande produção, mas a historia tem se mostrado envolvente, os atores tem química e me conquistou.

Lembram-se que eu havia comentado que achei pobre a apresentação dos personagens? Achei que os roteiristas se redimiram  um pouco nesse quesito. Senti que falaram pouco no piloto para nos encherem de informações neste. Quer dizer, honestamente, estou considerando este episodio como o piloto, que foi muito mais explicativo e nos levou para dentro da historia de uma vez por todas.

Achei ótimo voltarmos ao passado de Elena. Não sei porque, mas eu estava precisando dessas explicações para me envolver. Simplesmente me dizerem que ela não queria mais a sua vida de loba não estava me convencendo. Queria saber os motivos que levaram à sua desistência e não fiquei chupando o dedo. A trama é muito boa, a historia é interessante e eu quero saber mais, quero acompanhar a readaptação de Elena na alcateia, sim, porque ela não voltará para Toronto tao cedo.

Algo que também me chamou bastante atenção foi a enorme afinidade entre os membros da alcateia. Eu sei que eles se tratam como uma família, mas, neste caso, parece que eles se completam de alguma forma. Jeremy já me conquistou. Líder nato, sabe o que diz, sabe se portar diante dos seus subordinados, adorei o personagem, assim como o ator, que se encaixou bem no papel. Achei fofo o carinho paternal que ele tem pela Elena. Sinto sinceridade nos sentimentos dele em relação a ela e sofri com a cara de decepção quando ela deixou muito claro que não fazia a menor questão de ficar na família.

Sobre a Elena, já me apeguei. Achei a construção da sua personalidade muito bem feita, sem contar que a atriz não deixa a desejar em nenhum momento (alias, eu vou indicá-la para a Atuações da Semana, vai que cola). É claro que tinha que ter um motivo plausível para que ela não tivesse a menor vontade de voltar à vida de loba. A maneira com que ela matou o cara foi cruel, odiosa e medonha e isso, com certeza, mexe com a mente de qualquer pessoa, ainda que ela seja um “monstro”. É claro que Elena não é um monstro, já que ela faz parte da ala boa dos lobinhos, mas ela se considera um e acho que isso é pior do que ser, de fato. O problema de Elena é a consciência e o fato de que, voltar à vida de transformação, a lembrará dos erros que ela cometeu no passado, ainda que eles a considerem uma heroína por ter feito o que fez.

bitten 1x02

É claro que ela ficará com eles, porque é muito nítido que ali é o seu lugar. Já vimos que ela é uma das melhores lobas da alcateia e talvez uma das mais fortes. Digo isto porque aprendemos que, em Bitten, as mulheres só se transformam quando são mordidas, mas raramente sobrevivem ao ataque. Elena conseguiu, é uma loba, uma excelente rastreadora e aquele monte de marmanjo não conseguirá nada sem ela. Esse é um dos grandes motivos de eu ter gostado tanto assim dela. Gosto de mulheres fortes, determinadas, inteligentes , pro ativas e vejo todas essas qualidades nela. E até acho que ela poderia ter virado as costas depois de ter dado aquela ajuda à eles, mas o instinto materno e protetor falou mais alto quando ela viu o garotinho morto. Já deu para perceber que esse Mutt não está para brincadeira.

Algo que me incomodou um pouco foi Clay. Não gostei do ator e muito menos do personagem. Achei chato, cansativo e já sou #TeamToronto na questão amorosa. O problema é que, depois daquele flashback, já sabemos que Elena era (e deve ser ainda) bastante apaixonada por ele e eu não gostaria. Sim, eu sei que precisa do romance na trama e que a tensão sexual será intensa e inacabável. Levando em consideração aquele sonho molhado, a paixão ainda não acabou. Fato é que ela passou cinco anos tentando apagar o seu passado, esquecer quem ela é de verdade e ninguém consegue usar uma mascara por tanto tempo. Ter voltado para alcatéia trouxe lembranças ruins, problemas de consciência que ela terá que lidar, mas, ao mesmo tempo, trouxe seus amigos, trouxe sua família, trouxe as lembranças de bons momentos, recordações que ela ainda guarda consigo.

Por algum motivo estou curiosa para saber como os roteiristas vão trabalhar estes conflitos de emoções que ela se encontra no momento. Cinco anos não são cinco dias, então ela não conseguirá apagar tudo o que viveu por lá, ao passo em que estará tentando lidar com a sua outra vida, uma vida doce, mas amarga ao mesmo tempo. Este foi um episodio para concluir, de vez, a historia que veremos na série e, a partir de agora, é torcer para que nos entreguem um bom desenvolvimento sobre a busca pelo Mutt e que os plots sejam bem trabalhados e não se percam pelo caminho.

Observações Finais:

- O efeito do lobo ainda não me convence. Precisa melhorar isso aí!

- Gostei bastante da sequencia de lutas e já estou apaixonada pelo amigo gay <3

- Não estou colocando promos dos próximos episódios, pois por algum motivo desconhecido elas não estão sendo disponibilizadas.

Obrigada pela visita e nos vemos na semana que vem. Até lá!

Depois de dar uma passada em Salém, se apegou ao mundo das bruxas e foi para New Orleans conhecer o Coven, já que sonha em ser a nova Suprema. Não deu certo, quis virar vampira. Foi para Bon Temps, virou BFF da Pam, mas descobriu que sangue não é muito sua praia. Encontrou o Vincent e tentou ser sua Bela, mas a Cat continua sendo a dona do seu coração. Desistiu do mundo sobrenatural e foi para a Escócia tentar roubar o coração do Bash, pena que ele só tem olhos para a Mary. Passou alguns meses fazendo companhia para a Molly no espaço, mas cansou dessa vida de peregrina e entrou para a equipe dos agentes da SHIELD. Hoje ela e Skye são melhores amigas. Acha que FRIENDS é a oitava maravilha do mundo (e ai de quem falar o contrário). Seu sonho: encontrar o seu Pacey Witter. Do mais, é a Jeh, de 24 anos, que ama cantar, sorrir, sonhar e enlouquecer cada dia mais neste Manicômio!
  • Grazi

    Gostei bastante do episódio,gosto da Elena não ser a mulherzinha frágil sabe? Acho que isso que me agrada na série.
    Quanto ao Clay,acho impossível que a Elena escape dessa relação,porque claramente ela gosta dele.
    Gostei muito do ambiente “familiar” dela.
    Enfim,aceitei que não é uma super produção,mas é uma boa série.

    • Jeh Mari

      Grazii, que bom que você veio. Já estava me dando agonia ver esta review sem nenhum comentário..hahaha Concordo com tudo o que você disse..gosto da Elena pelos mesmos motivos. Odeio mulher que fica com mimimi, gosto de personagens assim, como ela. Achei uma ótima caracterização. Também acho que ela ficará com o Clay, não tem como ser diferente. E é como eu disse, gostando da premissa e aceitando que não será um suuper produção, a série está bem gostosa de ver!! Obrigada pela visita e até a semana que vem. Beijos!

  • Eman Santos

    Oi Jeh.. Aqui estou eu de novo e parece que me vai ver aqui semana após semana, pois eu estou adorando a série..
    Eu adorei esse segundo episódio, mas não tenho a mesma opinião que você quanto a este episódio parecer um piloto.
    Para mim a trama desse episódio apenas faz sentido se nós já conhecermos os personagens.
    Estou adorando ver Elena lutando e realmente espero que todas as lutas sejam feitas em modo humano e não de lobo, pois isso ia fazer a série um pouco mais entediante.
    Bem até para semana..

    • Jeh Mari

      Olá, Eman :D você é meu fiel escudeiro, tá em todas!! hahaha eu também adorei este episódio. Eu disse que esse episódio foi meu piloto devido à qualidade dele em relação ao primeiro. Pode ser que um complete o outro, mas acho que esse segundo foi bem melhor. E concordo com você quanto às lutas, principalmente porque os lobos de Bitten tem forma de lobo mesmo e não de humano que é um lobo. Obrigada pela visita e até a próxima. Beijo!

  • Lilly Soares

    Tb gostei da personagem, uma mulher decidida e forte e do amigo gay, e a história prende sim, espero que continue assim!