Compartilhar

Eu sinto muito JT, era muito tarde para mim, eu já estava envolvido.” – Jax Teller

Depois de três dias adiando o inevitável, me obriguei a assistir a series finale de SOA. Tentei evitar o máximo ver comentários sobre o último episódio mas ficou impossível pela enxurrada de opiniões que apareceu na minha timeline das redes sociais. Alguns estão insatisfeitos, outros acharam lindo, e tem até quem ache que foi vazio e sem sentido, mas um coisa é certa: estamos todos de luto. Sons Of Anarchy construiu uma relação de amor e devoção com os fãs durante sete anos, anunciou seu fim mas mesmo assim não estávamos preparados para dizer adeus.

É difícil agradar a todos numa finale quando muitos estão com o coração tão envolvido que não aceitam qualquer tipo de perda ou quando conservam o olhar crítico demais e se prendem a falhas técnicas, efeitos pobres ou erros de continuidade. Todas essas questões foram levantadas após a transmissão do episódio mas sinto que tenha sido por um único motivo, tristeza. Independente de gostarem ou não dos rumos do roteiro final, o vazio no peito é unânime e o desalento é indiscutível.

Eu comentei na review passada que não conseguia mais enxergar redenção pra Jax. Acertei! Todas as decisões e atitudes que ele tomou traçaram seu caminho para a morte de forma irremediável. Ele soube que era uma viagem só de ida quando descobriu que sua vingança fora construída em cima de uma grande mentira e agora sua única alternativa era o sacrifício. Sobrevivência e redenção estavam realmente fora de cogitação.

Desde o episódio passado ele já dava sinais de que tinha abraçado seu destino e traçado seus planos finais. Ele teve a coragem de admitir o assassinato de Jury perante os outros presidentes mesmo sabendo a punição do clube para tal ato. Depois se sentiu livre para entregar a Patterson toda a verdade sobre a morte de Tara, dando inclusive a localização dos corpos de Gemma e Unser. Com a decisão do clube de sua execução e a polícia ciente de sua responsabilidade no assassinato duplo de Gemma e Unser, ele estava livre para amarrar as pontas soltas de forma rápida e eficiente. Se livrou dos irlandeses, matou o Marks e Barosky de cara limpa e ainda matou um King do Ira. Seu objetivo dentro do clube foi alcançado. Os negócios de SAMCRO agora são legais e lucrativos, ficando de fora do tráfico de armas e envolvimento com drogas.

Sons-of-Anarchy-S07E13-V

Mas a essência do episódio está mesmo nas despedidas. Sua casa, a oficina, os túmulos de Opie e Tara receberam o devido carinho de uma despedida silenciosa. O adeus emocionado a Nero, com o diálogo mais lindo de todo o episódio, o adeus a Wendy e seus filhos os quais ele planejou estarem longe dessa vida de crime e violência se desfazendo de todas as lembranças queimando-as, inclusive o manuscrito de JT, foram de um tom triste e taciturno. Mas a despedida do clube foi a mais dolorosa de todas. Chibs, agora presidente, me comoveu ao ponto de soluçar vendo sua consternação ao presidir o voto de execução.

A despedida de Jax foi sem palavras – parafraseando Tig. SAMCRO decidiu conceder a Jax um último desejo. Ele sabia que os membros do mc não conseguiriam lidar com a execução do presidente mais amado que passou pela mesa. Ele prometeu que cuidaria desse probleminha e se foi pilotando a moto de seu pai. Faltava uma última paradinha, o local do acidente de John Teller. Foi mais uma explicação do que uma despedida. Jax agora entendia melhor seu pai, toda a angustia que JT passou dentro do clube e abriu o coração expondo sua total desesperança. Mas Jax se mostrou tranquilo e feliz por ter conseguido realizar o sonho de seu pai e ter salvado seus próprios filhos da vida violenta e fora da lei que ceifou sua vida.

Sons-of-Anarchy-S07E13-VIII

Independente dos erros e da banal discussão sobre coragem ou covardia eu me emocionei bastante. Penso que Jax não teria saída de forma alguma mesmo. Se entregando pra polícia seria morto na prisão, fugindo com os filhos não conseguiria reconstruir a vida psicologicamente de forma sadia por causa da carga emocional e desconstrução de seu caráter, sendo assim uma influência negativa para os próprios filhos. Se entregando ao sons também seria executado como um assassino de um irmão. A covardia de um suicídio foi conduzida e transformada na coragem de um auto sacrifício. Foi um fim poético e sereno para uma série barulhenta, caótica e cheia de violência. Meu amigo Marcel, um dos caras mais apaixonados por Sons Of Anarchy que conheço, demonstrou toda sua emoção num comentário memorável onde ele diz ‘… a morte em si de Jax foi poética, finalizando quase que do mesmo jeito que seu pai, que no fim, foi realmente seu grande ídolo e herói.”

Não tinha visto tanta polêmica com o fim de uma série desde a conturbada series finale de Dexter. Não agradou a muitos mas cumpriu seu papel. Eu, particularmente lembrei do fim de Prison Break e da explicação que o Miller deu para a morte de seu personagem. Ele disse que chega um ponto em que suas ações não tem mais volta, a justiça age, não importa qual caminho misterioso ela tome, é a lei da vida. O mesmo se aplica a vida de Jax e todo o seu trajeto. Ele tinha realmente um bom coração mas era um criminoso frio e assassino cruel, a linha já havia sido cruzada há muito tempo. As consequências de todas as suas atitudes se tornaram incontornáveis e esse era o único fim viável.

Sons-of-Anarchy-S07E13-I

Só sei que sinto o coração apertado, um vazio no peito e as teimosas lágrimas no rosto que teimam em escorrer. Não era o fim que desejei até a sexta temporada mas foi o fim perfeito para esta última. Sutter colocou tudo da forma que planejou nos entregando o fim de uma estória de destruição da maneira que ele enxerga o mundo. Eu entendo e aplaudo esse roteiro que nos trouxe momentos fantásticos durante esses sete anos. Vou sentir uma falta imensa dessa obra prima tão bem construída e interpretada, e vou sempre afirmar que Sons Of Anarchy foi a melhor série de drama de todos os tempos.

Foi muito bom escrever sobre SOA, mesmo que apenas em sua última temporada. Agradeço a todos vocês que acompanharam os episódios e minhas reviews, meus humildes textos que, muitas vezes, juguei-os indignos de tão grandiosa obra. Obrigada por todo o carinho, comentários e troca de informações que tivemos. Espero reencontra-los em outras reviews de outras séries. Antes de darmos um adeus definitivo, deixe seu último comentário. Muito obrigada mesmo.

Ps.

* A mendiga se revelou uma metáfora, dando liberdade para várias interpretações sobre sua existência. Vejo-a como a morte que acompanhou a vida de Jax e deu seu ultimato com a frase – Está na hora.

* Jax coberto nas escadarias se portou como o próprio ceifeiro. Uma cena esteticamente muito bonita.

Review
Nota do Episódio
Compartilhar
Professora de Inglês, musicista e apaixonada pela 7ª arte. Tudo o que se relacione com o glamour do cinema me fascina desde sempre. Minha paixão por séries começou com Lost, simplesmente épica! Depois vieram 24 Horas e Prison Break. Melhor série que já vi? 'SHERLOCK' sem dúvidas! Hoje vejo cerca de 60 séries, incontestavelmente VICIADA!
  • kls’

    Poxa, na boa, pra mim pessoas que ficam comentando CGI, efeito especial são um bando de gente boba. Isso parece aqueles parasitas que ficam caçando defeito nas coisas ao invés de apreciar. Séries de TV não tem orçamento tão bom quanto filmes, e tenham na mente que SOA não passa em canal fechado, ou seja: menos orçamento ainda. Claro que dava pra evitar o CGI ruim do final tipo.. mostrando só o Jax indo ao encontro do caminhão e só mostrar o barulho.. e depois o sangue, mas fazer o que. Isso não atrapalhou 1% do episódio final pra mim.

    Enfim… nem sei o que comentar, pra mim quando o Abel viu o Jax na oficina e foi correndo sorrindo abraçar ele eu comecei a chorar e só parei no final. Que final lindo, que música maravilhosa. SOA vai fazer falta demais. Já no aguardo do próximo trabalho do Kurt Sutter.

    Disse e repito: suas reviews foram as melhores que eu li, Tázia. Parabéns mesmo.
    Abraço. =)

    • Tázia Lima

      A trilha sonora de SOA é impecável, a melhor disparado de todas as produções já feitas. Eu tb estou na espera de The Bastard Executioner, produção de época com o toque mágico do Sutter.
      OBg pelo carinho kls’ :D

  • Cajé Júnior

    Meu deus, faço das suas as minhas palavras :O
    Foi lindimais *-* Parabéns pelo texto!

    • Tázia Lima

      Cajé, foi lindo, docemente dramático e perfeito!
      OBg pelo carinho! :D

  • Tic Tac

    o episodio tava como um ep normal, não tava tão bom quanto o penultimo e antepenultimo. A cena final achei tosca d+, efeito tosco, colocaram pão e vinho, jax abre os braços se sentindo Jesus cristo, salvador da humanidade “do clube”. Não gostei não. Preferia que ele tivesse tido infarto ou tivesse se matado depois de matar a Gemma. R.R.Martin faria isso kk. A mendiga não deveria ter aparecido nesse ep, tinha que ser algo sem explicação como o final do sopranos. Mas pelo menos a série acabou melhor que dexter. Acho dificil boas séries manterem qualidade ao longo das temporadas. True blood 1 e 2 temporada foram muito boas, depois ficou um lixo até a temporada final, mas o final do true blood acabou tudo resolvido igual em sons.Prison break também primeira temporada foi a melhor, depois enrolaram muito, e melhoraram na temporada da prisão do panama.

    Mas a série como um todo foi genial, to ansioso para ver a proxima série dele, que vai ser medieval ” the bastard executioner”, provavelmente vamos ver Jax,Gemma, chibs,ele próprio, alguns do sons of anarchy de belfast e mais alguns europeus na série.
    òtima review Tazia, ótimo ponto de vista, gostei que não demorou muito para fazer a review. Que a série descanse em paz. Kurt sutter ta depre por causa que vazou o final com o livro, mas acontece.

    • Rafa Silveira

      O pão e o vinho não foram relacionados ao Jax e sim a mendiga. Jax abriu os abraços por se sentir livre, não dando uma de Jesus.

      • Tázia Lima

        Exato!

    • Cesar

      Putz morrer se “sentindo Jesus” foi tosco pra vc, mas defende a opinião que deveria morrer de ataque cardiaco, pqp… mediocre sua analise, e em relação a mendiga tambem, ela deixou o epi. muito mais especial

    • Tázia Lima

      Entendo sua opinião e até respeito, só não concordo rsrsrs.
      Enfim, SOA é, pra mim, a melhor produção de drama que já vi na vida, vai ficar pra sempre na memória.
      Obg por comentar! :D

  • Eduardo Paiva

    Foi um final coerente com a história que Sutter construiu. Inicialmente na busca da redenção e depois o fracasso dessa tentativa. O episódio foi digno e emblemático. E bem melancólico. Adeus SAMCRO.
    Foi ótimo acompanhar as reviews, parabéns! Nos vemos em POI.

    • Tázia Lima

      Eduardo, penso exatamente assim. Até a sexta temporada eu esperava uma coisa, depois da morte de Tara ficou difícil de acontecer pq ela já não estaria mais lá, então, esse fim foi digno para toda a destruição que aconteceu nesta última temporada.
      Obg pelo carinho, espero reencontra-lo em uma outra review!

  • Rafa Silveira

    Nunca fui de comentar SoA, sempre achei ela foda demais pra me arriscar entrar em alguma review e dar de cara com comentários negativos que iriam me deixar puto, mas quando vi a sua primeira review falando do fato de ser uma mulher comentando sobre a série dei o braço a torcer. Parabéns Tazia.

    Sobre essa finale, eu amei de verdade. Foi honroso, digno, coerente, brutal e lindo (tudo o que eu esperei de HIMYM e não tive -q).

    Eu nunca soube o que de fato significavam os tênis brancos do Jax, sei que eram inspirados em um cara real de um MC americano, mas o significado… Jax calçando aquelas botas surradas e jogando o tênis fora todo sujo do sangue da Gemma me pareceu uma aceitação dos pecados dele. Completou a transformação do rapaz idealista no matricida com a alma corrompida.

    As despedidas do Jax me faziam querer chorar, cada uma era o passo mais próximo da morte dele. Na cara de choque do Chibs no terraço caiu a ficha de que aconteceria mesmo. Com o abraço no Abel e no Thomas caiu a primeira lágrima, no choro do Chibs durante a votação eu desmontei.

    Ai vieram os assassinatos. O do Barosky foi sensacional, o do Marks, disfarçado de Mayhem foi a melhor morte de um inimigo dos Sons na série inteira. Foi muito épico. Podem falar o que quiser da Mendiga mas pra mim ela era a representação do ceifeiro e ali ela passou o manto pro Jax. O último serviço antes de leva-lo.

    Ai veio a cena com o Club, os abraços, as caras de pqp de todos os integrantes, o sorriso do Jax de quem abraçou a morte. Ai o Chibs atira….no braço do Happy. Juro que fiquei puto da vida. “Como assim Sutter vc vai deixar ele fugir e ficar vivo depois de ter me feito acreditar e me conformar com a morte do meu Pres? N, fdp!!”

    Quase amaldiçoando a decisão do Sutter ele me entrega Jax e JT. Ai o Jax atira no policial e de repente me bateu um orgulho desgraçado dele. Se era pra morte dele vir pelas mãos de um Son, nada melhor que seja pelas mãos dele mesmo, o maior deles. Não foi um suicídio covarde ah la Juice temporadas atrás, foi um sacrifício corajoso depois de se colocar na linha de frente sozinho e eliminando todos os desgraçados que foderam com a vida dele e dos que ele amava. Gemma, Unser, Barosky, Marks.

    Morreu como assassino, criminoso, um cara que os filhos vão crescer tendo como exemplo de tudo que é ruim. Mas ele abriu a porta pro caminho correto pra todos que amava. Morreu feliz, imbatível e intocável com 30 policiais na cola. Morreu na estrada. Morreu livre! E eu chorei pelo personagem que mais amei em uma série.

    • Cesar

      Rafael, sua ultima frase é onde me encontrei… “o personagem que mais amei em uma serie”… uma parte de mim queria que ele continuasse vivo, mas quando vi o sorriso e alivio dele prestes a morrer realmente aceitei que era o melhor pra ele

    • Tázia Lima

      Rafinha, fica difícil falar depois de um comentário tão lindo e emocionante como esse!
      Amei Jax tb, ele faz parte da minha história. Estará sempre em minha memória.
      Obg por estar aqui fielmente a cada semana compartilhado comigo toda sua paixão por SOA. Nos vemos por aí ok?! :D

  • Marisa Duarte

    E acabou….mais ou menos do jeito que já esperava. Duvido encontrar alguém que não tenha se emocionado em nenhum momento desse episódio, foi magistral, digno de uma grande série, como foi SoA.

    Não encaro a morte do Jax como um suicídio, foi um sacrifício em nome de tudo e todos que ele sempre amou…acho que nunca veremos uma pessoa aceitar a morte de forma tão serena, literalmente de braços abertos…

    Já dava pra entender logo que tudo estava se encaminhando pra morte do Jax, então confesso que quando o Chibs atira no Hap, fiquei um tanto quanto chocada…já estava totalmente em lágrimas, soluçando mesmo e de repente me veio a possibilidade dele escapar…mas uma coisa tão fugaz, que logo já voltei ao estágio anterior e vi que a morte era o destino do Jax. A conversa dele com o JT foi de uma libertação tão grande…ele conseguiu concluir o sonho do pai, infelizmente o caminho foi longo, tortuoso e pra ele, definitivo, mas era claro que estava com o sentimento de dever cumprido…

    Enfim, épico… Sutter está de parabéns por ter criado essa série tão incrível. Vai fazer muita falta na minha grade semanal…

    • Tázia Lima

      Ouw Marisa, nem fala!!! Fiquei adiando, esperando o momento certo pra ver o último episódio com calma e privacidade pq sabia que ia me acabar de chorar.

      Estou com um vazio colossal no peito por ter perdido não só o Jax, mas a série toda pq marcou minha história e agora faz parte da minha vida.
      OBg por comentar Marisa e dividir um pouquinho do seu amor por SOA.

  • Cesar

    As unicas opiniões negativas ao episodio foram em relaçôes aos ultimos efeitos especiais, que so sendo muito imbecil pra desmerecer um1% da serie por causa disso.

    Como o Rafael falou ali, o Jax foi o personagem que mais amei numa série, e torci pra que permanecesse vivo, mas quando vi o sorriso e alivio dele prestes a morrer realmente aceitei que era o melhor pra ele, Ainda estou com a cena final na cabeça e vai permanecer por muito tempo,
    aliás, pretendo retratar essa cena épica em um quadro, assim fica uma
    lembrança fisica pra sempre.

    Queria falar tanta coisa sobre esse episodio e sobre essa serie, mas ja debati tanto nos posts do face que meus dedos estão doendo, so vou afirmar mais uma vez que foi a serie qu mais amei na vida, a serie mais perfeita e bem escrita dos ultimos tempos, a trilha sonora sempre bem impecavel, alias a musica final teve a letra escrita pelo Sutter, Gênio Master

    Amei cada cena do Hunnam nessa temeporada, passei a admira-lo demais e é isso. Obrigado pelas reviews Tazia, obrigado mais ainda por sempre responder cada um dos comentarios, isso é de um carinho fabuloso

    Hail the King, JAX TELLER

    • Tázia Lima

      Cesar, que legal! Qd vc terminar o quadro tira uma foto e posta no face! Me procura lá! Fiquei doida pra ver!! kkkk
      O Hunnam foi ignorado pelo Globo de Ouro e pode até ser pelo Emmy mas o reconhecimento maior e esmagador que vem do público ele tem, isso é o que realmente importa.
      Kurt Sutter e Mark Gatiss são meus ídolos da ‘pena’. Gênios da escrita que me inspiram e causam espanto com tanta genialidade.

      Cesar, eu que agradeço pelo carinho dos leitores que estão aqui lendo e comentando meus textos. Sinto um prazer enorme e uma satisfação inigualável quando compartilho minhas paixões e recebo o feedback.
      Obg pelo carinho e espero, de coração, reencontrá-lo em alguma outra review.

  • Marcel Camp

    É…terminou a saga de todos os Sons of Anarchy Moto Club Redwood Original!!! (SAMCRO). O que dizer da despedida deles naqueles abraços lacrimosos? O que dizer da conversa entre Jax e Nero? O que dizer das lágrimas de Tigg para Chibs? O que dizer da espedida de Jax para com o menino Abel, que torcemos para ser um ser humano melhor? O que dizer de toda a comoção levantada por Jackson Teller em sua jornada final de sacrifício, compreensão e da aceitação de que morreria ao menos como um homem LIMPANDO AS SUJEIRAS que sua vida havia deixado pra trás… Tara e Opie se orgulhariam ao menos de vê-lo salvando o que sobrou de sua família! (Wendy, Abel e Thomas).

    Kurt Sutter terminou um trabalho excelente. Com um final realmente inesquecível!

    PS: Obrigado pela menção à mim.

    • Tázia Lima

      Marcel, meu amigo de fé, meu irmão, camarada!! rsrs Nós dividimos duas paixões lindas e é bom demais trocar ideias com vc. SOA acabou e nós, depois de tantos comentários, tantas trocas de informações e conversas não temos palavras para descrever essa despedida tão dolorosa. O que dizer????? ‘Sem palavras’ define.
      POI continua aí e nós teremos muito assunto ainda para conversar, ainda bem!! Adoro seus pensamentos e comentários apaixonados!
      Aqui a jornada acabou mas nos encontramos em POI, ok?
      Obg pelo carinho e por todos os comentários.

  • Gabi

    Oi! Alguém reparou no corvo acompanhando o Jax na cena final? “the crow flies straight a perfect line on the devil’s bed until you die”! Lindo demais! Adorei a série! Uma pena nunca ter sido reconhecida nas premiações!

    • Tázia Lima

      Sim claro. O alvo da enxurrada de críticas pelo CGI kkkk
      Só sei que foi lindo, épico e deixou saudades.
      Obg por comentar.

  • Luciana Baeta

    Final épico! Excelente o seu review. E gostaria de comentar a respeito da última cena, que começa com a música “Come join de murder”. Numa das cenas onde aparece o caminhão, aparece um corvo que interpretei como sendo o ceifeiro. Em seguida, sete corvos aparecem saindo das árvores e voando sobre os carros de polícia, que interpretei como sendo Epps (Half-sack), Piney, Oppie, Clay, Bob, Juyce e o próprio Jax, numa apologia sensacional a cada um dos corvos que morreram no decorrer da série. E por último, depois da morte do Jax, dois corvos comendo migalhas no asfalto, no que interpretei como sendo Gemma e John Teller recolhendo as migalhas de como criaram o filho. Resumindo, se a idéia dos roteiristas foi essa, tem que respeitar, porque a apologia foi sensacional! Quem reclama não tem sensibilidade suficiente pra absorver a mensagem implícita no final da série! Repito: final ÉPICO!

    • Tázia Lima

      Luciana, que visão interessante a sua. Os Crows todos representados na hora da morte de Jax. Concordo demais com vc qd diz que quem viu defeito e reclamou não tem sensibilidade para entender a mensagem poética do final.
      Realmente foi um final EPICO!!
      Obg por comentar!

  • Lucas Bacellar

    A relação entre Jax e Jesus Cristo parece louca, mas lógica. A remissão dos pecados, o pão e vinho, o beijo na testa de Lylah, o sacrifício em prol dos que ele ama, a morte de braços abertos, e como se não bastasse, chega Michael Chiklis pra deixar a mensagem ainda mais clara: “JESUS!” foi a palavra final da série. Sem contar com as inúmeras vezes que ouvimos “Jesus Chryst” durante as 7 temporadas kkkkk

    Sobre a mendiga, faz sentido ela ser a própria morte, por estar por perto de Jax e Gemma nos piores momentos, além do manto que ela deu pra Jax, que referenciou diretamente o Mr. Mayhem.

    Tudo isso tornou o episódio lindo, brilhante, digno. O final amarrado à história real do clube, o filho compreendendo as atitudes do pai e seguindo seus passos e até a cena final – os dois corvos comendo em uma estrada – lembrou a primeira cena do piloto da série. Kurt é um gênio e não decepcionou, que venha The Bastard Executioner!!!

    • Tázia Lima

      Oi Lucas! Olha só, pode até ser que tenha mesmo essa relação mas eu não consigo enxergar assim, questão de ponto de vista pessoal.
      A mendiga e o manto foram, pra mim, a revelação do episódio. Tenho convicção que ela era o próprio Mayhem.
      Foi lindo demais. Fico procurando palavras para descrever a emoção que senti vendo esses minutos finais preciosíssimos dessa obra prima e não encontro. Kurt é o cara!
      Esperando ansiosamente pelo próximo trabalho, tem uma legião de fãs que também mal podem esperar a nova produção.
      Obg por comentar!

  • pedroluiz02

    Tazia , eu penso por ser serie de TV aberta as premiações são esquecidas , se não me engano só a Katey Segal levou um premio nesses anos todos…obrigado pela belas reviews, deu gosto de ler e devo convesar que passei quase o episodio inteiro vertendo suor masculino pelos olhos.

    • Tázia Lima

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Pedro, essa suadeira foi geral!
      Uma tremenda injustiça esse negócio de ignorar uma produção dessas só pq é de canal aberto.
      Obg pelo carinho e espero revê-lo em alguma outra review! :D

  • Nagele Campos

    Nem sei como expressar o que senti. Sabia que Jax morreria. São muitos comentários pela web. E desde que a Tara morreu, fiquei com raiva dele, pelas promessas que ele não cumpriu, por ter deixado que ela se afastasse dele, por ter transado com a Collete, enfim, só queria saber como ia ser. E depois da morte morna da Gemma, imaginei que ia ser a mesma coisa. Mas não foi. A redenção que ele queria só encontraria nos braços do ceifeiro e foi ao seu encontro de braços abertos. Deixando p/ trás tudo de ruim que ele fez, tudo de ruim que ele era. Foi arrebatador, libertador. Uma cena linda que me fez chorar um rio.

    Li todos os seus textos, mas como havia passado muito tempo, não comentava.
    E todos foram ótimos, inclusive me ajudando a entender algumas passagens.
    Obrigada, Tázia!
    Nos vemos em PoI.
    Abs

    • Tázia Lima

      Nagele, SOA inteira é arrebatadora! Sinto uma falta imensa dessa trama maravilhosa. Jax se redimiu no sacrifício poético de destruir todo seu legado e deixar seus filhos livres dessa vida horrenda. Foi lindo demais.
      Obg por acompanhar meus textos e vai lá em POI, já tem coisa nova!! :D

  • Yuri Corrêa

    Tázia, acabei terminando a série só agora.

    Vendo as teorias da mendiga, uma coisa me confirmou que ela realmente é a morte e aparece praqueles próximos do fim (exceto Jax e Gemma, que veem ela frequentemente). Juice, quando ajuda Gemma a encobrir a morte da Tara e joga fora o garfo, encara a mendiga. Pra mim, nesse momento, ele já tava sentenciado.

    Agora, infelizmente acabei sabendo do final antes de assistir, o que me fez prestar atenção nos últimos episódios como um todo. Na cena que Milo oferece carona pra Gemma, um pouco antes ele faz uma piadinha com a mendiga que tenta pegar sobras na máquina de refrigerante. Significa que ele a viu, portanto que vai morrer (o que de certa maneira deixa a entender que o acidente não foi fatal somente para o Jax). É um pequeno detalhe, mas como não mostram o que acontece com o Milo, fiquei mesmo com essa pulga atrás da orelha.

    Pra mim a única coisa que faltou nesses últimos episódios foi a Gemma ser sincera com o Jax sobre a morte do JT. Fora isso, final de série mais perfeito da melhor série de drama que eu já vi. E o ator estilo “Hanson’s” ganhou meu total respeito. Espero ver o Hunnam em outras produções.

    • Tázia Lima

      Yuri, que bom que vc, msm depois de um tempão da finale deu uma passadinha por aqui e deixou seu comentário!
      Infelizmente quando a gente deixa de ver ao mesmo tempo que o ‘mundo’ um episódio memorável, os spoliers são inevitáveis. Eu adiei por dias e não escapei, imagine vc que viu a poucos dias.
      Suas observações são bem pertinentes e com total sentido. Tanto da mendiga como o Milo. Não sabemos o que aconteceu mas sua teoria é msm possível.
      Sobre a Gemma e o JT, ficamos com essa incógnita. Falei mts vezes e continuo a pensar que Gemma era a raiz de todos os males do mc.
      “E o ator estilo Hanson´s….” kkkkk tive que rir kkkk O Hunnam é um atorzaço que amadureceu demais com esse trabalho. Vc percebe claramente sua evolução durante as temporadas. Um ator fantástico. Sou fã.
      Obg pelo comentário Yuri, espero encontrá-lo em outras reviews da vida!!! :D

  • http://intratecal.wordpress.com/ bruno knott

    é uma pena que eu só tenha vistos os seus textos nestes últimos episódios… teria sido muito bacana compartilhar impressões por aqui.

    “Todas as decisões e atitudes que ele tomou traçaram seu caminho para a morte de forma irremediável. Ele soube que era uma viagem só de ida quando descobriu que sua vingança fora construída em cima de uma grande mentira”

    perfeito.

    não havia outra saída. Para mim, foi um desfecho inevitável e extremamente emocionante.

    não acho que Sons of Anarchy seja a melhor série de todos os tempos, mas com certeza está entre as melhores. Um dos aspectos mais marcantes para mim foi a trilha sonora. E as músicas escolhidas para abrir o series finale (bruce springsteen) e fechar (the white buffalo and the forest ranger) só comprovam a genialidade dos criadores.

    Vai fazer falta!

  • Aline Maria

    Bom vou deixar aqui minha despedida dos SONS, só consegui ver esse final agora e cara realmente fiquei sem palavras com essa finale, ainda não assimilei e não acredito que acabou uma das minhas séries preferidas!