Compartilhar

Nunca foi o forte da CW trazer pilotos introdutórios, milimetricamente bolado, com personagens complexos e bem construídos, por outro lado, essa é a área em que a CW mais tem falhado ultimamente. Posso até dizer que os roteiristas tem uma ligação direta com isso, mas estaria depositando a culpa apenas em uma das partes. Essa superficialidade dos personagens é uma característica da própria emissora e, de certa forma, é bastante válida, porque o piloto de The Messengers mostra que eles não são bons em fazer isso. O que queremos ver nas telinhas da CW é uma série que nos conquiste de forma instantânea, que tire o fôlego, não por estarmos diante de grandes atuações, mas por um roteiro que corre, que se por um lado pouco introduz seus protagonistas, supre isso entregando um ritmo excelente com uma trama bastante promissora. É exatamente dessa forma que este segundo episódio funciona.

A lentidão do piloto fica praticamente esquecida em Strange Magical, o episódio não economiza em agilidade e nos entrega quarenta minutos de ritmo intenso. Este é o desenvolvimento que faltou em Awakening, esse desenrolar ágil da trama, a construção prática do plot central. Não quero dizer que os personagens não devam ser introduzidos, longe disso, mas acredito que este segundo episódio o faz muito melhor que o primeiro. A trama de Vera em busca do filho, por exemplo, torna-se palpável, crível e precisamos apenas de um recurso: um pequeno flashback que responde, de certa forma, porque a cientista tornou-se a protagonista.

The Messengers deixa bem claro neste segundo episódio que abusará do criacionismo, que brincará com referências do livro mais famoso do mundo e que trará uma releitura sobre a eterna batalha entre o bem e o mal. Não há dúvidas que Vera representa tudo que vai de encontro a este caminho, não apenas porque ela insiste em falar que não acredita em Deus, mas porque a sua própria profissão representa a crença na evolução. E então a série brinca com mais uma referência bíblica, Vera é a personificação atual de Tomé, aquele que só acredita vendo.

O desejo dela começa a se tornar realidade, porque o trabalho não cumprido abre portas para o famoso acaso, todos reunidos em um hospital, dessa vez não parece uma motivação forçada que nem a do primeiro episódio, mas perfeita obra do destino. E como esse é o tema central deste segundo, eu fico bastante feliz com a forma que The Messengers trabalha isso, ela não perde tempo fazendo com que seus “anjos” fiquem vagando sem rumo, ela os coloca juntos imediatamente, informa a urgência da missão e deixa subentendido que esse será, a partir de agora, o ritmo que a série irá seguir.

Em meio a todas essas referências bíblicas e até heroicas que os poderes são revelados, pela verdadeira mensageira de Deus, Erin carrega a cura, Raul lê pensamentos, Joshua prevê o futuro, Peter possui força extrema. Relacionar tais poderes com a bíblia é um caminho o qual eu não tenho como fugir, a própria série alerta isso quando diz que o fim dos tempos estará representado nos quatro cavaleiros do apocalipse: peste, guerra, fome e morte ou seria apenas coincidência que Joshua, aquele que enxerga um possível futuro, prevê a guerra tal como João no livro bíblico?

É o próprio Joshua que enxerga o futuro reencontro de Vera com o seu filho, mas que desacredita em toda história e abre um pequeno espaço para que o Demo começar a preparar suas armadilhas. Neste ponto vemos um diálogo inteligente da série, temos um vilão odiado pelo senso comum, logo, torná-lo detestável na trama não será uma tarefa difícil, não haverá espaço para remorsos, nem para limites, estamos diante, meus caros, de um pleno vilão e porque não dizer, sem pontos fracos aparentes. Enquanto nossos heróis são tão humanos que começa a surgir a fagulha de romance entre Raul e Erin. Não vou começar a shippar tão cedo, mas já está obvio que temos um casal em potencial aí para série, o que vai ser mais divertido, porque já posso prever as cartas que o Demo utilizará nesta batalha.

São essas analogias que fazem com que Strange Magic se torne genial em sua proposta e não apenas se transforme em uma reprodução religiosa e é importante que eles evidenciem isso, é importante que eles informem que The Messengers dialoga com todos os públicos, embora a audiência contrarie essa ideia, o episódio bateu 0,4 na demo o que é péssimo, não posso dizer que estou surpreso, não esperava números muito maiores em uma sexta-feira da CW e confio que este seja o pensamento da emissora, porque deste episódio em diante, admito, começo a torcer pela renovação de The Messengers.

OBS.:

- A cena das asas desta vez foi mais respeitável

- Peter não teve muito destaque neste episódio, portanto preferi não mencioná-lo no momento.

- Ainda acho que o pai de Joshua é um dos cavaleiros.

Review
Nota do Episódio
Compartilhar
Louco por série, apaixonado por filmes, amante da literatura estrangeira, crítico de plantão, aspirante escritor, futuro relações públicas, fanático pela Inglaterra. Apaixonado por Anos Incríveis e um eterno viajante do Doctor.
  • Damon Diixon#

    mais uma serie pra se viciar, agora é só torcer para que não seja cancelada!!

    • Mateus Gonçalves

      Pois é Damon. Só nos resta torcer e aproveitar pelo menos a primeira temporada.
      Obrigado por comentar!!

  • Anthony Cattaneo

    Adorei a tua review, este episódio realmente foi sensacional, sanou as feridas do primeiro episódio. Eu acho que a série me capturou , só espero que não seja cancelada como disse Damon Diixon,na outra postagem

    • Mateus Gonçalves

      Obrigado, Anthony!!!
      Também achei que esse episódio sanou as feridas do piloto.
      Assim como você, espero que a série não seja cancelada.

      Obrigado por comentar!!!

  • Nayron Pereira

    Boa review. Achei esse episódio melhor que o primeiro. torço muito por ela, pois acho interessantes series desse estilo. Creio que você quis dizer Tomé, que só acredita vendo e tocando.

    • Mateus Gonçalves

      Obrigado Nayron!
      Achei o episódio consideravelmente melhor que o primeiro. Também to na torcida por ela, mas o risco de cancelamento é grande.

      Desculpe, você está certo, quis falar Tomé.Obrigado pelo toque, irei consertar.

      Obrigado por comentar!!