Compartilhar

As más línguas podem tecer uma rede de críticas em relação a The Originals, mas a verdade é que a maioria destas não possuem fundamentos. Quando a coisa é boa e flui bem, sempre há um ou outro que procuram erros a serem apontados. Porém, após um episódio como “Night Has A Thousand Eyes” nós somos aqueles que apontamos os erros daqueles que criticam. E sabe qual é? Falta de interesse.

Desculpem começar a review nesse clima pesado, mas é que venho acompanhado alguns comentários negativos a respeito do desenvolvimento da série, e eu fico me perguntando se essas pessoas estão assistindo a mesma série que eu. The Originals fez uma primeira temporada incrível, com uma trama multifacetada e cheia de reviravoltas o que culminou diretamente no que estamos vivenciando nesse segundo ano. A série vem seguindo uma linha lógica extremamente segura, pois a motivação que trouxe os originais até New Orleans foi a notícia de que um grupo de bruxas estava tramando contra ele, o que logo descobrimos ter sido uma ação orquestrada pela Esther para matar a primogênita do híbrido. Em meio a todo o desenvolvimento paralelo, descobrimos a existência da Dahlia e de toda a mentira que Esther criou ao longo dos séculos, e percebemos que a ação dela em matar a neta fora justamente para evitar o retorno de sua irmã. O que acabou de acontecer.

Então, eu pergunto: onde The Originals está errando? Por favor, gente, procurem levantar críticas sobre série que esteja com o enredo fraco, e não com uma que vem desenvolvendo sua trama central de forma espetacular, assim como as paralelas e, de quebra, consegue desenvolver seus personagens satisfatoriamente. É claro que os produtores cometem erros, não estou querendo dizer o contrário, mas o que para nós representa uma perda enorme (como morte da Esther, do Kol, da Genevieve na temporada passada, e entre outras) para eles existe uma lógica completamente diferente por trás de tudo. Então, o meu conselho é sentar, assistir e assimilar. Pronto.

Enfim… finalmente Dahlia deu as caras. A bruxa é realmente tudo, e um pouco mais, aquilo que nos foi contado. Canalizando o poder da Freya (ok, ela é do time dos mocinhos, reconheço) a bruxa conseguiu manter-se atenta a todos os passos dos seus alvos em New Orleans. Ela, literalmente, tinha olhos em todas as esquinas. Os irmãos originais entraram em pânico e começaram a orquestrar seus planos de contingencia e proteção da pequena Hope. Para notarmos o quanto Dahlia mexeu com as estruturas de todos vemos Klaus e Mikael aliados e trabalhando juntos para derrota-la. Cenas incríveis.

A feiticeira é a treva personificada. Extremamente poderosa e dona de uma crueldade sem limites, ela não poupou sua força para enfrentar Klaus e Mikael, ambos sob posse da única arma que poderia derrota-la. Os dois subestimaram a força desta e foram surpreendidos pela derrota e, ainda por cima, destruição da arma. Dahlia desestabilizou a família completamente e fez sua ameaça ganhar força. Ou entrega a Hope e todos saem vivos, ou sejam tolos e morram.

Se houve uma coisa mais interessante do que a chegada de Dahlia, com certeza, foi a interação entre Mikael e Klaus. Como vi em muitos comentários em reviews anteriores, muitos de vocês sonhavam com essa quase impossível aliança entre pai e filho para lutar conta um inimigo comum. Confesso que jamais esperava ver tal coisa, mas o Klaus engoliu um pouco do orgulho e enfrentou o pai de cabeça erguida e o convenceu a lutar ao seu lado, deixando, pelo menos por alguns instantes, a diferença entre os dois de lado. INCRÍVEL. Entretanto, como havia falado, os produtores não são livres de erros, e nos despedimos mais uma vez do Mikael. Após descobrir os ingredientes necessários para construir a arma contra Dahlia, a última peça que seria a mais difícil de se conseguir seria as cinzas de um Viking. Então, nada mais normal do que matar o pai para conseguir o que quer. Isso é uma família linda.

The Originals - 2x18

Mesmo com essa linda demonstração de amor, sqn, confesso que me comovi com o Klaus fazendo a pergunta que sempre lhe incomodou: porque seu pai nunca se importou com ele, ou melhor, nunca o amou. Acredito que ouvir um simples “eu não sei”, deve ter sido extremamente doloroso. Mas ver o Mikael estendendo a mão para o Klaus enquanto seu corpo se destruía, ficou a impressão de que ele se importava sim com o filho, porém as marcas da opressão que ele causara já o haviam marcado demais a ponto de não ter coragem de chegar até o Klaus e reconhecer seu erro e redimir-se. Mas quem sabe não veremos o Sr. Mikaelson mais tarde? Se ele voltou dos mortos uma vez, e se Davina está ali tentando trazer o Kol de volta, talvez ainda exista a chance do Mikael retornar.

Em meio a isso tudo, comprovamos que o quanto a Hayley tem de valente ela tem de burra. A super bruxa chegou na cidade e assustou até os seres mais poderosos da terra que, imediatamente, se certificaram de garantir um lugar seguro e livre de magia para que ela e a filha estejam em segurança, e o que tu faz? Dá ouvidos ao esposo retardado e tenta fugir por conta própria e se proteger por conta própria. “Tá serta”. Felizmente o Aiden, com medo da fúria do Klaus, não deu seguimento a esse plano estupido do Jackson. Sinto que vamos perder esse lobinho muito em breve, e o pior é que já estou começando a gostar mais dele do que do Jack. #SalvemOAiden.

Enfim… Dahlia está na cidade e os originais estão se preparando para mais um embate. Vamos aguardar e nos deliciar com os próximos episódios que, com certeza serão extremamente empolgantes.

Até breve.

Review
Nota do Episódio
Compartilhar
Tenho 24 anos, formado em História, e meu Hobby é ler e escrever. Fã de Harry Potter e viciado em séries. Amigos e família são essenciais em minha vida.
  • Rankarch

    Ótima review, Carlinhos, sempre acompanho! :)

    Eu vi críticas a The Originals e confesso, não poderiam estar mais errados!
    Será que realmente estão assistindo a mesma série que a gente? Creio que não.

    Porém, tenho um certo receio do que podem colocar na terceira temporada, porque a série está jogando todas as cartas na mesa de uma vez, em cerca de alguns episódios da segunda temporada vimos dezenas de possibilidades de roteiro com a família Original serem usadas, fico com uma dúvida gigante de como podem crescer ainda mais essa “crocância” que a série tem.
    Difícil, espero que os produtores me surpreendam ainda mais.

    • http://manicomioseries.com.br/ Carlinhos Maldonatto

      Olá, muito obrigado por comentar.

      Acredito que esse receio seja algo compartilhado por todos os fãs da série, principalmente quando a mitologia dos originais é muito mais densa e com muito mais estória por trás. Eu compartilho desse seu pensamento, mas prefiro acreditar que os produtores ponderam muito bem o que é liberado, pois como vimos, a primeira temporada foi toda construída em cima do plano da Esther, mas só agora nos foi explicado o motivo da Esther querer matar a neta. Entende. Acho que eles controlam bem o enredo.

      Até breve.

    • renata celho

      Li alguma coisa que as temporadas de 7/ The Vampire Diaries e 3/ The Originals serão conjuntas , ou seja , veremos muitos crossovers.

      Espero que sejam bem construidos , uma vez que provavelmente teremos a Elena tomando a cura , uma nova fonte de hibridos poderiam ser criados… sei la.
      É aguardar e ver o que os produtores prepararam.

  • Valdir Luciano

    Review ótima, falou tudo!

    também vi criticas desnecessárias sobre TO, e creio que, assim como eu, o medo dos fãs é que o seriado se perca futuramente, assim como a série mãe. Eu vou matar a Julie Plec, nem que seja com um boneco vodu, se ela estragar a série como fez com The Vampire Diaries depois da terceira temporada.
    Por enquanto, TO está perfeita. É isso que me preocupa: Perfeita demais e não nos dá a possibilidade de imaginar o que virá na terceira temporada. Se Dahlia é uma vilã tão foda quanto Klaus foi em TVD, o que podemos esperar no ano seguinte?

    • http://manicomioseries.com.br/ Carlinhos Maldonatto

      Valdir, obrigado por comentar.

      Realmente, o medo de que a série se perca é existente. Mas a Julie seria muito burra se ela destruísse essa mitologia que sempre foi algo muito maior do que a própria TVD. Caso ela faça isso, pode contar com o meu apoio pra encontrar o bonequinho de macumba.

      Dahlia chegou com tudo. Espero que não a explorem demais nesses últimos episódios como fizeram com os demais vilões que passaram na série, e a destruam logo. Ela pode render um ótimo caldo ainda.

      Acho que o pessoal de MF que precisa de um “esquenta”. Tá tudo muito quietinho por lá. haha

  • Kati Vianna

    Eu queria saber quem são essas pessoas loucas que estão falando mal de The Originals, porque não dá para entender quem fala uma coisa dessas!! Essa série é tão dinâmica e tem um estrutura tão maravilhosa, que me faz gritar todo episódio na frente da tela do pc.. haha
    Que episódio foi este?? Obvio que Dhalia já provou ser uma vilã maravilhosa que vamos amar odiar, mas o destaque desse episódio foi, para mim, a história ao redor de Niklaus, pois abordaram as duas questões mais contraditórias do personagem: o amor incondicional pela Hope (A cena dele rastejando pra pegar a faca enquanto a Dhalia pisa nele? Own <3) e a rejeição e odio em relação ao Mikael. Primeiramente: a interação entre os dois personagens foi maravilhosa, divertida e sanguinária, como não amar? Segundo: Klaus tava realmente sentindo prazer naquela caça as bruxas de pai e filho. Quem acompanha o personagem desde TVD, sabe como a rejeição do pai atingiu, de forma intensa, o hibrido (coisa que o pessoal q só vê TO, só captou a partir do meio da season 1) e, por isso mesmo, que ele se esforça para ser – na sua lógica torta – o melhor pai para Hope. Por isso, ver a cena que o Mikael admite que todo aquele ódio e rejeição nunca tiveram um motivo ("I just did!") foi de partir o meu coração. Juro, a emoção daquela cena foi tanta que eu não sabia se chorava ou aplaudia. Estou MUITO ansiosa pelo que vem na season finale porque a tendência é a situação dos originais só piorar e causar mais ataques cardíacos em nós, fãs…

    • http://manicomioseries.com.br/ Carlinhos Maldonatto

      Kati, obrigado por comentar.
      Você resumiu os meus pensamentos nesse comentário.

      Muito obrigado.

  • Gabriel Carvalho

    Nossa Carlinhos, serio isso que tão criticando forte TO? Nem sabia, eu to achando essa serie bem boa!

    Adeus Mickael e Josephine, achei os dois bons personagens, alias, ainda bem que dessa vez exploraram decentemente o Mickael que é um dos melhores vilões que a JP já criou! Amei ele e o Klaus lutando juntos, muito bom, uma pena que não vejamos isso nunca mais :( Saudades Cami!

  • Thiago Leite

    Opa, Carlinhos!

    Sobre as críticas, também concordo com vc. Acho que são infundadas. Tivemos uns episódios mornos? Sim. Uns mais “chatos” que outros? Sim. Mas a qualidade da série se manteve! Tá muito boa. Mas enfim…

    Não sei se você lembra, mas eu fui o dos primeiros a comentar aqui que esperava uma possível aliança do Klaus e Mikael. Nem preciso dizer o quanto meus olhos brilharam nessa utópica interação dos dois né? Foi arrepiante! Esses dois juntos… Agora vc imagina minha frustração e tristeza com o desfecho que ela teve? kkkkkkk… Poxa vida! Meu sonho continua sendo ver os Originais (vampiros) reunidos em uma grande e toda família… Espero, muito, que o Mikael volte. É meu personagem favorito dessa mitologia!

    Parabéns pela review e pelo desabafo no começo dela.
    Concordo com vc em tudo.
    Abraço!

  • Andréia Viana

    Acho que a única coisa meio chata na série é que estão matando personagens tão importantes como Mikael por exemplo, de forma tão prematura, assim como Esther, e o mimimi do Klaus nesses últimos episódios.
    Dahlia finalmente chegou e vai ser páreo duro mesmo, e acabou mostrando que a Freya estava realmente sendo sincera, o embate da família contra a bruxa foi muito maneiro, e ver Klaus e Mikael agindo como aliados, mesmo que por um momento foi demais, mas achei que o Klaus o matou por recalque e inveja da Freya, sei que eles tem uma história muito ruim, mas, desde o episódio passado que vi o ciúme e inveja dele, e Rebekah e Elijah sempre deixam passar tudo o que ele faz.
    Se o Jackson não confia no Klaus, a culpa é de quem? do próprio Klaus, que tenta matar o lobo, que fica tentando jogar o Aiden contra ele, e aí dá nisso!