Compartilhar

“Oliver Queen must be extinguished from memory.”

Era Arrow mesmo o que eu estava assistindo? O vigésimo episódio da terceira temporada trouxe ares, atitudes e dramas um pouco diferentes. Não houve muitas surpresas, até porque o episódio apenas aprofundou tudo o que foi mostrado na promo, mas, mesmo assim, “The Fallen” resultou num bom desenvolvimento da trama. Vou confessar a vocês que eu estranhei a nova dinâmica que a série ganhou a partir deste episódio, mas como é uma coisa temporária (assim espero), causará bons agitos na série.

Quando Oliver está desesperado acaba fazendo besteira, como bem sabemos né, aí Ra’s aproveitou disso e fez aquela covardia com Thea para finalmente ter sucesso com seu plano. Olha, não sei vocês mas não estou conseguindo suportar esse cara. O personagem já é ruim, e pra completar, o ator (Matt Nable) também não está ajudando muito na construção dele. Ra’s pode ser O vilão, mas eu sou #TeamSlade até o fim. Voltando à história, a ressurreição de Thea foi bem rápida e sem muita enrolação, o que me agradou, já que ultimamente Arrow está sobrecarregando tudo com drama. O ritual foi bem interessante, a sacerdotisa não teve sua identidade revelada, mas deixou sua marca e seu mistério no episódio.

A ideia das mudanças que a imersão no Lazarus Pit pode trazer à Thea é bem interessante, apesar de não se ter notado nenhuma mudança de imediato, pelo jeito que Malcom desaprovava o uso do Poço nela, as mudanças cedo ou tarde acontecerão. Só espero que não atropelem a moça de uma vez, torço para que abordem isso de forma lenta e gradual. Thea estava precisando de algumas mudanças, quem sabe esse novo plot não lhe dê mais destaque? Até agora não me desagradou, e espero que continue assim.

Ressuscitada Thea, agora Oliver tinha que cumprir com a sua parte. Quem não aceitou bem foi Felicity, que chegou até a peitar Ra’s sobre esse plano maluco. Gostei da maioria das atitudes dela nesse episódio, gostei também da conversa que esses dois tiveram, foi a primeira vez que Ra’s me convenceu de alguma coisa. Logo após, a cena que muita gente esperava! Eitcha, que agora as coisas realmente esquentaram! Já estava na hora né, precisou de uma situação extrema pra Oliver parar de mimimi e pegar logo a Felicity! É meio heartbreaking saber que aquilo estava acontecendo em grande parte por Oliver pensar que não se reencontraria mais com ela, mas, mesmo assim valeu. Não sou tão fã de Olicity e muito menos de Raylicity, mas se dissesse que a cena não me agradou estaria mentindo.

Achei que Felicity deu uma estragada na “magia” do romance quando dopou Oliver para poder levá-lo de volta a Starling. Tudo bem que ela não queria perder o seu amor, mas foi uma decisão precipitada. Apesar disso, gostei do empenho do Team Arrow para salvar Ollie, até Malcom e Maseo se envolveram na missão. Oliver, que acordou inacreditavelmente na hora certa, impediu a dizimação de seus amigos e, em uma decisão triste, mas acertada, decidiu que ficaria em Nanda Parbat. Se ele fugisse, o inferno que Ra’s causou na vida deles iria apenas continuar, até que ele se cansasse ou perdesse todos os que ama. Ponto positivo pra ele.

ash02

Em “Al Sah-Him”, a mudança na dinâmica da série se concretiza cada vez mais, e a identidade de Oliver é colocada em questão. De um lado o Team Arrow tentando lembrar o próprio de quem ele era, de outro, Ra’s enfatizando quem ele deveria ser. O episódio não foi surpreendente e nem tão empolgante quanto eu gostaria, mas conseguiu me deixar satisfeito, uma vez que trabalhou bem o processo de adaptação forçada de Oliver a Nanda Parbat e até os flashbacks foram um pouco (só um pouco) menos boring, apesar de ainda não apresentarem tanta ligação com o presente. Só achei que ainda ficaram resquícios de drama desnecessário, principalmente no núcleo de Starling.

Ver o próprio Ollie dizendo que seu nome era Oliver Queen causa um certo impacto. Tipo, é isso mesmo? Acabou toda aquela história de Arrow combatendo o crime em Starling City? Essa mudança em Oliver tinha que ser mostrada para concretizar a ideia de que ele não estava de brincadeira ao cumprir sua palavra com Ra’s Al Ghul. Sempre ficou uma dúvida no ar – pelo menos pra mim – do tipo “Ah, Oliver tá só fingindo que se juntou à Liga, daqui a pouco ele volta pra Starling”. OK, ele pode até voltar pra Starling, e acho que isso acontecerá mais cedo do que o esperado, mas, fingindo juntar-se à Liga, neste episódio ficou claro que não era isso o que ele estava fazendo.

Al Sah-Him ou Warreth Al Ghul consegue ser ainda mais obscuro que Oliver Queen, o que já era de se esperar, já que não há nada de claro e puro na Liga. Óbvio que para ser o herdeiro do Cabeça do Demônio você precisa ser treinado e guiado, mas a lavagem cerebral foi tanta que parece que deixou Oliver meio bobão. Ele com certeza ainda se lembra dos amigos, mas se continuar assim, se tornará aquele que Ra’s tanto desejou. Fico inconformado com essa história de Ra’s Al Ghul querer moldar Oliver do jeitinho que ele gosta. Poxa, já que ele sobreviveu à lâmina da sua espada, deixa o homem construir sua própria personalidade! Seria épico ver nosso herói comandando a Liga como Oliver Queen e não como Warreth Al-Ghul, aquele que foi manipulado por seu antecessor.

Aí entra o drama desnecessário, e em grande parte por causa de Felicity. Estão apagando aquela Felicity gênia, cômica, essencial para o Team Arrow e transformando a moça numa chorona que adora negar o óbvio. Diggle também tem essa “qualidade” às vezes. Sempre houve essa negativa deles quando algo ruim acontecia a Oliver, e já tá na hora de parar e cair na real. Eu sei que não deve ser fácil perder o mozão ou o melhor amigo, mas o choro deveria ter parado no episódio passado. Eles viram Thea ser ressuscitada em Nanda Parbat, e presume-se que transformar Oliver em outro alguém não seria impossível para a Liga. Pra quê tanta negação? Fiquei incomodado.

ash05

Quanto à amizade de Laurel e Nyssa, estranha. Não gosto muito dessas duas tão amigas, prefiro que Nyssa apenas a treine, sem muito afeto. Aproveitando o embalo das relações entre os personagens, finalmente botaram Thea e Felicity interagindo na mesma cena! Tava difícil uma cena em que as duas interagissem, geralmente elas aparecem nas mesmas cenas, mas não trocam uma palavra. Gostei também da flechada que Thea deu no Al Sah-Him, seria uma boa ela substituir seu irmão pelo tempo em que ele estiver matando gente. Outra coisa bem interessante foi Laurel usando pela primeira vez o grito da Canário. Ela é uma das poucas que só vem me dando alegrias na série.

E o casamento do ano? É incrível como Ra’s Al-Ghul só consegue piorar as minhas impressões sobre ele. Oliver já estava tão abobalhado que nem fez uma cara tão estranha quando soube, apesar de que por dentro ele deveria estar se roendo. Nyssa coitada, essa realmente estava morrendo por dentro. Independente de gostar ou não desse casamento, vai ser muito interessante ter mais awkward scenes entre eles. Não sabemos nem se a Nyssa gosta de homens, e mesmo se gostasse, casar com Oliver não seria uma opção pra ela. Vimos também que Oliver não hesitou em matá-la quando o pai dela ordenou. Então como é que vai ser isso hein? Ansioso e ao mesmo tempo apreensivo pra saber. Seria legal explorar um lado cômico dessa união.

Pra finalizar, Ra’s consegue despencar ainda mais no meu conceito ao ordenar que Al Sah-Him dizime Starling City com os vírus Alpha e Omega. Foram tratados nos flashbacks, mas estes não apresentaram ligação nenhuma com o presente, assim, ainda não sei qual é o propósito desses flashbacks zZzZzZZ que a série tanto traz.

Observações Finais:

> Tenho que admitir, Ray é boa gente. A namorada termina, pede o jatinho ou seilá o quê, e ele ainda cede! So sorry, bro. Pelo menos eu acho que é melhor sentir pena de Ray do que vê-lo com Felicity. Os dois juntos estavam meio que me irritando um pouco.

> Damian Dark sendo introduzido na série. Eita! Provavelmente ele será o vilão da próxima temporada, quem sabe não apareça já no season finale né? Tem alguma ligação com a H.I.V.E. e provavelmente ainda está frustrado por não ter sido escolhido como Ra’s. Que venha Damian Dark!

> Será que Damian tem ligação com o universo do Batman ou é só um nome comum mesmo?? Doido pra ver como vão tratar isso na série.

> Só de não ter Capitão Lance espumando ao ver Oliver ou alguém do Team Arrow os episódios já valeram. Gosto do personagem, como vocês bem sabem, mas tá difícil de suportar essa raiva toda.

> Felicity, vem cá que eu te ajudo a esquecer o Oliver!

Eai galera o que acharam dos episódios? Preparados para os episódios finais? Será que Oliver volta a ser Oliver? São muitas perguntas e só nos resta esperar pelas respostas. Não se esqueçam de deixar seus comentários, responderei assim que puder! Até a próxima!

Compartilhar
Estudante de Direito, paulistano e louco por séries. O gosto pela leitura e a paixão por TV me trouxeram ao mundo das séries, e dele eu não arredo mais o pé! Eterno fã de How I Met Your Mother, seria talvez a mistura de Marshall Eriksen e Ted Mosby, seguidor da "filosofia" de Barney Stinson em alguns aspectos. Mulher ideal? A mistura de Lily, Robin e Tracy é claro! Aqui no MS vocês podem me encontrar nas reviews de Resurrection, Reckless, Arrow e The Flash. Só um cara correndo atrás do que o faz feliz e mais completo. Lema? “When I get sad, I stop being sad and be awesome instead.” #TrueStory
  • Kelly

    É, essa amizade está estranha mesmo, tá parecendo mais que amizade.

    • Marcelo Lourenço

      Exatamente Kelly!
      Espero que não vire nada mais que amizade, já estragaram muitos personagens da série, agora querer estragar a Laurel/Canário é sacanagem!

      Obrigado pelo comentário! =D

  • Andréia Viana

    Eu fiquei meio na dúvida sobre essa amizade Laurel/Nyssa, dá pra entender o apego da Laurel, já que ela está bem sozinha, mãe ausente, brigada com o pai, sem irmã, ela não tem muito apoio do Team Arrow, e quem devi treiná-la, que era o Oliver, não a ajudou muito, só Nyssa investiu no desejo dela de fazer justiça, não sei se os roteiristas seguiriam o caminho de colocá-las pra namorar, os fãs do casal Lauriver, iam chiar muito, já que são o principal das HQ’s.
    Até que gostei do Oliver Al Sah-Him, sem aqueles dramas da vida dele, tava mais leve e impiedoso, só não sei se isso é uma farsa pra convencer o Ra’s ou ele já sucumbiu a lavagem cerebral que fizeram nele.
    Detestei cada cena Olicity, tenho um nojo desse casal, cena de sexo desnecessária, numa hora errada, a Felicity tá ficando chata, com aquela voz chorosa o tempo todo, ela foi muito mal com o Ray, logo após terminar, já dorme com outro, sem consideração nenhuma, e ele super gente boa mesmo, gosto muito do Ray e Raylicity era muito melhor que esse drama que é Olicity.
    -Casamento entre Oliver e Nyssa? esse Ra’s é doido mesmo!
    -Agora que Nyssa se foi, quem vai treinar a Laurel?