Compartilhar

”Estou muito orgulhoso de como agiu hoje”

Que episódio bastante diferente, além da dupla dinâmica trabalharem via internet o crime aconteceu num lugar um pouco inusitado, o interior de um voo transatlântico. Quando a Beckett acreditou que o marido estará em segurança ao viajar para Londres com a enteada, eis que o pior acontece. O escritor acaba por ser tragado para uma situação pavorosa quando o agente de segurança do voo encontrasse desaparecido. Como a tripulação conhece seu trabalho junto a polícia e com o perigo eminente de possível atentado terrorista a capitã lhe dá função de encontrar o desaparecido enquanto ela permanecerá trancada em sua cabine até chegar ao destino tentando dessa forma evitar o pior.

Tudo se complica quando o escritor e aeromoça encontram o corpo do agente tornando tudo muito mais tenso, ainda mais quando a Alexis descobre sobre o problema e resolve ajudar. Temeroso pela segurança da filha o Castle até tenta argumentar, mas acaba por ceder e forma uma dupla de investigação bastante interessante com a cria. Do outro lado da tela Beckett se desespera quando descobre sobre o assassinato e dar forças ao marido sabendo que ele é a única opção de conseguirem encontrar o culpado e assim chegar em segurança em Londres. Mesmo bastante tensa com a situação a detetive mantém a calma frente ao escritor lhe dando segurança para enfrentar a dura realidade.

Se de um lado Castle, a tripulação e a Alexis enfrenta o pouco espaço e ferramentas para investigar o ocorrido do outro Beckett e sua equipe tentam ajuda-los da melhor forma possível. Esposito e Ryan percebem na fisionomia da chefe o quanto a situação é delicada para a Kate. Acostumada a ser o centro da investigação dessa vez tem que abrir mão e deixar a cargo do marido sabendo o quanto tudo isso é arriscado e perigoso. Mas, o Richard não desaponta, e mesmo depois de falhar com seus primeiros suspeitos é perspicaz em continuar investigando quando tudo parecia ter finalmente sido esclarecido.

Quem suspeitaria da simpática aeromoça? Logo a que a Alexis havia feito amizade. Contudo, isso foi crucial para a senhora desistir de atirar em pleno voo e se entregar. Quem diria que aquela jovem ruiva tão delicada ia se transformar nessa mulher corajosa e firme? A Alexis foi um personagem que nas poucas vezes que fora centro de um episódio nunca desapontou, e é bacana ver o quanto a cada dia fica mais parecida com a Beckett. Alguém duvida quer um dia a filha do Castle vai seguir na carreira criminal? Ou será legista ou uma detetive bastante parecida com a “madrasta”. Muito bacana a cena dela com a Lanie e é claro a cena em quer consegue retirar a arma das mãos da assassina.

Os olhos da Beckett quando viu pela tela que o avião do marido pousou foram tão sinceros, transbordando amor. Quem iria imaginar que uma simples viagem do escritor ia ser assim tão atribulada? Mesmo não gostando quando eles “trabalham” separados foi muito bacana ver a interação do Castle com a filha. Mas, quer esses tipos de episódios sejam raros, pois mesmo tendo sido muito bom, senti a falta das trocas de olhares da Beckett e do Castle na cena do crime e durante as investigações.

E será mesmo que essa família não será aumentada? Já passou da hora de um novo bebê Castle. Ia ser muito maravilhoso se a Beckett engravidasse. Sem dúvida ia render ótimas cenas. Episódio melhor que o anterior. Segue abaixo a promo do próximo episódio: Dead From New YoCas

Review
Nota do episódio
Compartilhar
Bióloga, Mestre e Doutoranda em Botânica. Baiana de Salvador. Viciada em Séries e Filmes.
  • Irineia Araujo

    Eu adoro Castle. Gostei muito do epsódio, Bem diferente dos epsodios de Castle porem foi bem parecido com o filme Sem Escalas com Lian Neeson.