Compartilhar

“Realidade é meramente um ilusão, embora seja uma bem persistente”

Como sempre Criminal Minds deixa o melhor para o final. Já era tempo da abordarem a história da sobrinha da Kate. Que guria lesada, mesmo com seu sexto sentido mandando-a não entrar naquele carro e confiar em uma desconhecida foi na onda da amiga boba e vai se meter numa encrenca danada. Pobre Kate que além de lidar com a situação do sumiço da filha adotiva vai ter que se controlar para que isso não afete a sua gravidez. Como a barriga dela cresceu rapidamente. E pelo menos a equipe a deixou de fora das situações de risco. Sempre bom vê-la lidando com situações delicada juntamente com a JJ ainda mais quando o caso envolve o sexo feminino, elas sempre sabem como tratar de uma forma mais amena do quer os meninos.

O caso do episódio também fora bastante interessante, mesmo que o auge tenha sido sem dúvida o sequestro da sobrinha da Kate nos minutos finais. Em nenhum momento desconfiei que as duas lá eram apenas imaginação do lunático, e que as situações que via era apenas alucinações. A morte violenta da mãe e a doença o levaram ao extremo, e incapaz de lidar com o fato de ter matando as duas dramatizou toda a situação. É inegável que o rapaz realmente amava-as, contudo pelo fato de indiretamente serem responsáveis pela morte da mãe não hesitou em mata-las e ainda enterrá-las em seu próprio jardim. Muito bem abordado o fato dele ser doente, pois levou um tempo para tudo realmente fazer sentido.

Como a JJ é perspicaz. Muito bom a forma como abordou a prostituta sem criticar o trabalho usando o fato de também ser uma mãe para quer assim a mulher se sentisse mais segura em revelar toda a situação. Que medo deu quando o assassino começou a atirar através da porte com ela e o Morgan tão pertos. Gosto demais da amizade deles também. Coitados tiveram que correr 6 km rapidamente para conseguir voltar ao escritório a tempo de lidarem com o caso. Eles realmente não tem nenhum feriados nem fins de semana.

Sempre que um caso lida com esquizofrenia penso no quanto deve ser difícil para o Spencer, por conta da mãe, ainda mais quando isso levou também a doença do filho. Podiam ter explorado um pouco mais essa vertente no episódio, pois dessa vez o agente parecia mais tranquilo sem correlacionar o caso a sua própria vida, o que de certa forma é bom, contudo ia render boas cenas. Pelo visto as situações vividas pelo Aaron no episódio anterior não o afetou ainda da forma que temíamos.

Episódio muito bom. Finalmente vão dar continuidade a história que mais esperei nessa temporada. Vamos ver como a Jennifer irá se sair agora que a Kate será o centros das atenções. Os episódios envolvendo a equipe são sempre os melhores de CM. Ansiosa demais pelo próximo. Segue abaixo a promo do próximo e último episódio da temporada: The Hunt

Review
Nota do episódio
Compartilhar
Bióloga, Mestre e Doutoranda em Botânica. Baiana de Salvador. Viciada em Séries e Filmes.
  • Andrea Dionisio

    Acabei de ver! Foi show! vou assistir agora the hunt! Que guria lesada viu? ff. Indo lá!