Compartilhar

“A vida é feita de escolhas.”

Primeiramente gostaria de me desculpa pela imensa demora em publicar a review. Só hoje conseguir sentar a bunda na cadeira e assistir ao episódio, mas confesso esperava muito mais desse caso que foi ao longo da temporada sendo tão aguardado. Contudo, não é a primeira vez que Criminal Minds faz algo desse tipo, ao criar muita expectativa e no final ser um episódio tão inferior ao que aguardávamos. Fiquei esperando mais ação ou reviravoltas, porém no fim mesmo com um resultado positivo houve uma imensa falta de mais envolvimento, principalmente da Kate.

A gravidez inesperada da Jennifer meio que obrigou a personagem a se afastar mais do centro das atenções, e não sei se ao planejarem o caso da sobrinha dela os roteirista na época nem contavam com esse pequeno empecilho, e acabou que a JJ teve muito mais presença nesse episódio que a Kate. Por ama incondicionalmente a personagem gostei bastante da forma como a loira assumiu a frente na maior parte da investigação sem deixar de estar sempre mantendo a amiga a par da situação. Mesmo longe de certa forma a Kate teve um papel importante ao instruir tão bem a sobrinha e por conta disso desde o primeiro momento do sequestro já havia muito mais chance das duas garotas serem salvas em segurança.

O que faltou de inteligência a garota durante toda a temporada houve se sobrar nesse episódio. Sabendo tudo que sabe por causa da Kate demorou bastante para perceber da enorme enrascada que a amiga estava lhe metendo. O que um cara bonito faz, e isso é uma arma nas mãos de pessoas com más intenções. Duas jovens saem assim sem nem conhecer ainda o rapaz apenas porque ele é bonitinho. Como se maldade fizesse distinção em relação a beleza. A garota morena é muito mais burra que a sobrinha da Kate, e graças a coragem da garota acabou sendo salva sendo que sem dúvida tinha a maior culpa no fato.

Kate acabou por ser determinada colocando a sobrinha em risco. Ao continuar investigando o caso da season première da temporada acabou por colocar um alvo em si e na sua família. Acabou que além de conseguirem resgatar a garota em segurança, apenas com sequelas psicológicas, desmantelaram a quadrilha. Que jogada de mestre da Kate ao instruir a JJ a usar o filho como arma para a parceira entregar o chefão. Pobre mulher na sua época não houve quem acionasse o FBI inteiro a sua procura e acabou por ao longo dos anos criando um vínculo doentio com seu sequestrador. Pior era aquelas “pessoas” que usavam a internet para comprara pessoas para matar. Adorei que a JJ já entrou atirando nem deu tempo de pensarem em prender o maníaco lá.

Infelizmente essa vaga da Kate ficará novamente vazia, e em breve novamente outra agente preencherá o lugar. Seria tão bom se a Emily voltasse. Mas, é quase impossível, contudo espero que a próxima consiga ao menos ficar mais de uma temporada na equipe, pois essas mudanças acabam por mexer na harmonia que reina no BAU. E tão feliz que a JJ vai ser mãe novamente conseguiu o bebê que havia perdido lá no Iraque. Essa temporada teve muitos episódios muito razoáveis, porém CM é uma série que está sempre a surpreender. Vamos aguardar ansiosos os próximos capítulos. Obrigada e até a 11ª temporada!

Review
Nota do episódio
Compartilhar
Bióloga, Mestre e Doutoranda em Botânica. Baiana de Salvador. Viciada em Séries e Filmes.