Compartilhar

“Não tive a chance de me despedir”

Finalmente alguém disse a Meredith o quanto a médica fora mesquinha na despedida do Derek. Por mais que coubesse a ela, como esposa e companheira de tantos anos, dar a palavra final e permitir ao médico o descanso final, ao excluir a Amélia e os demais familiares os privou de também dar um adeus final ao neurocirurgião. A Amélia até conseguiu se segurar por muito tempo essa raiva interna, assim como manteve para si durante o ano a dor da perda, contudo após o incidente ao qual são chamadas no momento em quer surgiu a oportunidade do assunto vim à tona não demorou para a médica verbalizar a “cunhada” sua indignação em relação ao fato. Como falei nas reviews anteriores por mais sofrimento que a Meredith tivesse passando naquela hospital a forma como rapidamente abriu mão do seu grande amor é algo que ainda me irritada. A Shondanás queria tanto se livrar do personagem que nem se preocupou muito bem com a forma como isso foi conduzindo. Entretanto, conhecendo a megera sei quer isso foi feito de caso pensado para criar mais intriga e deixar a Meredith em maus lençóis também com a cunhada. Se ter perdido o marido e ficar com três crianças fosse pouca desgraça ainda ficou com a relação abalada com a única pessoa que pode sim compreender parte da sua dor .É ela realmente odeia completamente a sua protagonista.

Além disso, a Amélia mora naquela casa, mesmo sendo um patrimônio seu e dos seus filhos ao colocar o lugar a venda devia ao menos ter dito a cunhada e não ser pega na situação como foi. Sei que agora é doloroso, pois tudo ali lembra o seu grande amor, mas abrir mão daquele lugar será mais pra frente um dos seus maiores arrependimentos. Se ainda está difícil conviver dia a dia naquele ambiente que alugue outro espaço ou realmente volte a morar na antiga casa da sua mãe como no fim acabou optando ao pedi ao Alex permissão para ficar lá com as crianças. Contudo, não sabemos se a ideia de colocar à venda aquela casa que foi feita com tanto amor pelo Derek foi abortada ou se a médica seguirá em frente com a situação. Por fora a Meredith aparenta estar recuperando-se, mas o caso e aquela cena no estoque deixou transparecer o quanto a médica ainda está sensível, afinal não é um ano longe que vai curar todas suas dores. Por conta disso fiquei preocupada com a forma como o Chief a liberou para agir sem supervisão, ainda mais com o tamanho do caso em quer estão lidando, isso pode repercutir negativamente para a Meredith. E da forma como a Shondanás adora colecionar sofrimento em sua vida é bem capaz de algo de muito errado acontecer com a médica até os últimos segundos da season finale.

Oh mulher que gosta de acidente trágico! Se o choque de duas balsas, um avião caindo na floresta, um homem armado em um hospital já não fossem tragédias suficientes para nós lidamos em GA vem esse episódio e nos choca com aquela terrível queda de um túnel. A forma como os carros ficaram foi assustadora. As ambulâncias chegando ao hospital apenas com corpos sem chance dos médicos tentarem salvar. Contudo, quando uma mulher grávida acompanhada de um “médico” chegam eis que a Stephanie finalmente tem um momento de glória na série desde sua chegada. Responsável por acompanhar os novos internos (ou seria melhor chamar definitivamente essa categoria logo de personagens insignificantes?) a médica age da mesma forma como a Bailey e a Meredith agiram quando a função foram delas (custa inovar um pouco nesse critério Shonda ou sua criatividade se resume a matar personagens?) demonstrando quem manda e tentando mantê-los longe de encrenca. Mas, assim como é de praxe essa nova categoria de “médicos” são sempre burros, chatos e irritantes quase levando a pobre mulher a ficar paralitica. Entretanto, foi ai que finalmente pude ver a Stephanie ter mesmo uma boa participação na série, além de ter agido rapidamente colocou esses internos e aquele médico mentiroso no lugar deles. Até que fim um dos imprestáveis realmente mostrou que pode ser útil na série.

Já a outra chata, ou a mulher que o Alex suporta, mostrou que realmente é imatura e está longe de ser a pessoa com quem o médico deve construir a sua vida. Com inveja da experiência ganha pela April no exército não hesitou em ficar animada quando o Owen falou sobre a oportunidade de também ir fazer esse estágio na guerra. Porém, em vez de analisar com o namorado em sua privacidade do lar ficou atormentando o médico ao longo do caso em quer estavam trabalhando. Adorei a atitude do Alex quando deixou claro onde é seu lar, e o quanto é leal a Meredith. Quando disse que desde que a amiga voltou as coisas voltaram ao eixo foi tão bacana de ver, afinal quem diria que aquele cara arrogante ia se tornar essa pessoa em quer a médica pode confiar. Pois, só lhe resta mesmo o Alex a quem lamentar e pedir colo e ele sabe da importância disso. O Owen é outro que começou a irritar. Sempre que vai ao exército e volta vem com a síndrome de “deus”, por mais importante que tenha sido dar aquela chance ao jovem ele omitiu a verdade do procedimento e isso deu margem tanto do Alex quanto do Chief apoiarem sua ideia. Foi errado, já que se algo desse errado ou se mesmo ele se curando os pais resolvessem processar o hospital todos os envolvidos iam pagar caro. Nem sei mais se sua aproximação é algo bom para a Amélia, pois dois instáveis juntos é uma receita um pouco explosiva.

De quebra o Owen mexeu com a relação da April com o Jackson. A médica voltou da guerra também com síndrome de “deus” e diferente do médico, que já é experimente nessa situação, a jovem que ainda se cura da tragédia vivida com seu bebê pode não suportar muito bem. Ainda mais agora que provavelmente o marido será o próximo Chief ou alguém duvida que essa será a escolha da Catherine? Ela já fez isso uma vez e favoreceu o filho ao inclui-lo no conselho e ao enganar a todos e estabelecer as regras da sua instituição as quais sempre a favorecem. Afinal, quem deveria escolher o próximo a comandar o setor deveria ser todo o conselho em uma reunião e sem dúvida a Bailey seria o nome mais indicado, e não novamente a médica que tem um ar de superioridade impor sua vontade dando o cargo ao filho. Mesmo o Jackson sendo hoje um médico, e pessoa muito melhor do que era antes, ainda acho que não é o momento dele assumir algo dessa magnitude, sobretudo nesse momento delicado do seu casamento. Mas, se isso acontecer é de certo que haverá ruptura dos dois agora que a April está com essa força de vontade de agir por impulso e novamente uma bela relação da série será danificada e estragada. Oh como se o que está ocorrendo na série já não fosse podre o suficiente mexer com a relação deles vai decretar mesmo o fim de GA pra mim.

Nossa como estragaram mesmo a relação da Arizona e da Callie, mesmo quando elas trabalham em um mesmo caso não trocam mais do que duas palavras. Duas personagens tão bacanas e começam a cair no esquecimento, com tão poucas falas e importância. Assim como a Bailey, cujas aparições são sempre tolas e insignificante. Como aquela médica tão durona e que tinha falas espetaculares se tornou esse artigo tão dispensável? Sério isso me preocupa. Por mais que muitos afirmem que mesmo sem o Derek ainda há GA eu me pergunto como se os atores e personagens que realmente fizeram a série ser o que é estão um a um caindo no esquecimento? Teremos que aguentar uma próxima temporada sendo comanda por Jo e Cia? A série pode até ser sobre a Meredith Grey mais não sei se apenas a Ellen consegue segurar essa batata por mais tanto tempo. Episódio muito razoável, mais muito melhor que o anterior. Segue abaixo a promo do último episódio dessa temporada que estava indo muito bem, até temos o Derek tirado de nós: “You’re My Home”

Review
Nota do episódio
Compartilhar
Bióloga, Mestre e Doutoranda em Botânica. Baiana de Salvador. Viciada em Séries e Filmes.
  • sandra

    Entendo a reação da Amélia com a Meredith, já que ela tinha o direito de se despedir do irmão, mas também entendo a reação da Meredith de desligar os aparelhos sem ninguém por perto, além de estar em choque, algumas pessoas reagem a perdas seguindo em frente e sem olhar para trás porque se parar você pode cair numa depressão e não conseguir sair dela. Por isso que logo depois ela foi embora com os filhos e agora vai vender a casa e morar com o Alex. Eu entendo a Meredith porque já reagi a perdas familiares meio parecido com a atitude dela. Pode parecer egoismo, mas é apenas a necessidade de seguir em frente pra não sucumbir a tristeza e não conseguir sair mais dela. No mais concordo com você em tudo.

  • Natalia Assis

    Um fato em Grey’s Anatomy: não existem e nem podem existir casais felizes. Shonda não deixa. Nem casamentos felizes, nem cerimônias perfeitas (exceto da Izzie e Alex). Todos os casais felizes que tem, ela destrói. Seria um problema pessoal? rsrs